segunda sem carne

A Segunda Sem Carne é um movimento criado nos Estados Unidos, em 2003, com a proposta de conscientizar sobre os impactos causados ao planeta pelo consumo de produtos de origem animal para a alimentação. Ao contrário do que possa parecer, essa ação não prega o vegetarianismo, embora seja uma ideia de sociedades vegetarianas. O que pretende é gerar conhecimento a respeito da cadeia produtora de carne (das mais diferentes espécies) e propor que as pessoas conheçam novas opções de alimentação, adotando hábitos saudáveis e ampliando a gama de alimentos consumidos no dia a dia. Atualmente, a Segunda Sem Carne está presente em mais de 40 países, e tem como entusiastas pessoas importantes, como o ex-Beatle Paul McCartney, o cantor e compositor Gilberto Gil, e a ativista Vandana Shiva. No Brasil, a Segunda Sem Carne foi implantada em 2009, pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), e a adesão ao movimento no País já é a maior do mundo, com mais de três milhões de pessoas engajadas em cem municípios participantes. Somente em 2017, na rede municipal de educação do Estado de São Paulo, quase 440 mil quilos de carne deixaram de ser consumidos durante as segundas-feiras, quando proteínas sem origem vegetal compõem as merendas de crianças e adolescentes.

Segunda Sem Carne e o Meio Ambiente 

A produção de carne (principalmente a de gado) em escala global ativa uma cadeia de demandas que esgotam os recursos naturais, causando danos irreparáveis ao meio ambiente, por exemplo: – Para produzir 1 kg de carne, são necessários 15.400 litros de água, e para 1 kg de carne de porco, 6.000 litros; – A área de vegetação nativa devastada para a produção de cereais usados para ração animal aumenta anualmente, pois, para 1 kg de carne bovina, são necessários entre 10 e 15 quilos de cereais, e para 1 kg de carne suína, 4 kg de cereais; – 14,5% dos gases de efeito estufa lançados na atmosfera são produzidos pelos rebanhos de gado; – O resíduo das fezes e urinas do gado, dos suínos e dos frangos contamina solo, nascentes e rios.

Segunda Sem Carne e a sua saúde

As carnes vermelhas são a principal fonte de proteína da alimentação humana, mas seu consumo exagerado pode aumentar o risco de câncer, principalmente quando a carne é processada. No entanto, não é preciso retirar a carne da alimentação, mas é indicado que o consumo semanal seja em torno de 500 gramas. Além da proteína, as carnes são fontes de ferro e de vitaminas do complexo B (entre outras vitaminas e minerais), essenciais para o bom funcionamento do organismo, por isso, ao reduzir sua ingestão, o ideal é que seja substituída por alimentos que ofereçam esses nutrientes. Para manter os níveis de ferro no sangue, você deve ingerir: vegetais folhosos verde-escuros, leguminosas (grão de bico, feijão, lentilha, ervilha), tofu, melaço de cana-de-açúcar, frutas secas, nozes, castanhas, cereais e grãos integrais. Alguns desses alimentos, como lentilha, feijão, grão de bico, tofu, quinoa e oleaginosas também são ricas fontes de proteínas. Seja pensando no meio ambiente ou na sua saúde, o ideal é manter o equilíbrio, variar as fontes de proteínas e ampliar o paladar. Por isso os restaurantes Família Tagliari apoiam o movimento Segunda Sem Carne, oferecendo diferentes opções de alimentos e preparos, enriquecendo a experiência dos clientes.

segunda sem carne
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *